Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



RUE DES BOUCHERS, BRUXELAS, BÉLGICA

por mmsfr, em 09.01.12

A Rue des Bouchers é talvez a mais conhecida de Bruxelas para encontrar um restaurante e comer as famosas "moules" (mexilhão), como em tudo tem pontos positivos e pontos negativos. A estreita rua enche-se de turistas e os restaurantes expõem nas suas montras o seu marisco, colocando empregados a "venderem" a ementa. Não começamos bem, diz a regra que se tem que te chamar para comer é porque alguma coisa se passará...

Parece á partida uma ratoeira turística e os coloridos neons que identificam os restaurantes parecem afastar os locais. Os guias também não ajudam, os dizem para fugirmos de ali outros recomendam, afinal em que ficamos? A Rue de Bouchers é ou não é um local onde podemos comer a cozinha típica belga? A resposta seria sim e não, a verdade é que ao longo do seu sinuoso trajecto encontramos de tudo, os que quase te pagam para entrar (e quando olhas para as salas estão vazios) e os que não chamam cliententela e estão cheios. 

 

Nós levávamos uma recomendação o que acaba por ser tranquilizante porque podemos passar a porta da entrada com maior confiança. A recomendação era um que ficava numa esquina o Aux Armes des Bruxelles. Entramos e estava quase cheio o que já era um bom sinal. Tinham duas salas, a do lado direito que foi a que ficámos tinha uma decoração simples, a do lado esquerdo era mais requintada com melhor ambiente mas estava cheia.

Ficámos numa pequena mesa onde tínhamos que pedir aos vizinhos do lado para entrar, mas ninguém se ocmplica com isso parece normal que acontece, todos se ajeitam para que mais alguém entre.

A ementa também vinha em inglês, ajudava mas dada a rica elaboração dos pratos complicava a escolha. Para entrada pedimos os "moules gratin", vir a Bruxelas e não comer mexilhões parecia crime assim que pedimos uma versão que pudéssemos comer já que não somos apreciadores.

Estavam óptimos. Para prato principal um Magret de Pato e um Voul au vent de Frango, não fomos originais bem sabemos para era dificil escolher e mais ainda comunicar com o empregado para pedir uma recomendação, assim que comemos muito bem os dois pratos que pedimos e o de frango era tão generoso que não consegui comer tudo.

Não faltaram as "frites" (batatas fritas) como acompanhamento.

Para sobremesa não resistimos a pedir um Créme Brulée, depois de tanto gratinado e molhos pesados sabe muito bem comer algo muito que se serve fresco. 

O preço foi elevado (ou não para este tipo de restaurantes) pagámos 35€ por pessoa sem beber vinho de garrafa, pediu-se só um copo de Rosé.

Notámos que muitos dos que ali estavam pareciam locais pela maneira como falavam com os empregados o que significa que nem tudo é uma armadilha turística na Rue des Bouchers e que bons restaurantes continuam a representar a boa gastronomia pela qual a rua veio a ser conhecida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:13




Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Janeiro 2012

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031