Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BADOCA SAFARI PARK, PORTUGAL

por mmsfr, em 01.04.06

Hoje conhecemos o Badoca Safari Park. Fica na estrada entre Santiago do Cacém e Sines, está bem sinalizado e é fácil de lá chegar.

Uma vez no parque comprámos os bilhetes para o Safari e entramos num pequeno comboio que nos leva a andar pelo parque onde os animais vivem como deverião viver no seu habitat natural, livres...á solta portanto.

Mas antes mesmo de entrar a bordo do tal comboio que faria a "excursão", havia um pequeno espaço com flamingos, cangurus, algumas aves e alguns animais de quinta. 

Entramos depois na "estação" para apanharmos o referido comboio, cujas carruagens eram puxadas por um simpático tractor e por um senhor tipo sete oficios, que conduzia o dito equipamento de locomoção e era também o guia da nossa viagem. Simpatia não lhe faltava. 

Assim que começamos a andar vemos os primeiros animais do parque, ainda assim têm uma boa variedade, superaram as minhas expectativas.

Por exemplo não conhecia este tipo de antílopes, os gnus ou boi-cavalo, tinham alguns e segundo percebi havia duas espécies, o azul e o de cauda branca.

 

Depois vimos as sempre simpáticas, zebras.

 

Os "bambis" andavam mais descansados, os poucos que estavam de pé era para comer. Já sei que qualquer especialista estaria agora a chamar-me nomes, não são o "Bambi" eu sei, mas eles têm tanta variedade que uma pessoa fica baralhada: uns são impalas, há o chital (que esse sim me pareceu o Bambi), os elandes e o veado ibérico. Uns têm chifres, outros têm pintas, enfim...

 

 

Marcam também presença os Tigres de Bengala, no entanto e dado o seu extremo apetite são os únicos que estão fechados num espaço com rede. E com tantos "bambis" a correr á sua volta imagino a tortura que não será!

As girafas são as principais estrelas da companhia, durante o percurso o guia ia dizendo que não sabia muito bem se as íamos conseguir ver, digamos que quem paga um bilhete não é o que gosta de ouvir, no entanto ele começa a chegar mais perto de onde estavam e é incrível, vê-las tão perto é de facto impressionante.  

Mais ainda, quando a primeira que vez é uma cria, logo a mais pequena e eu já estava de boca aberta. São espantosas e mesmo com a sua dimensão, têm um aspecto simpático. 

Tivémos ainda um momento de grande diversão (não incluído no bilhete), graças a um pecari de colar, ao qual eu chamei de porco espinho, veio ter com o comboio em grande velocidade. Começou logo a arrancar risadas quando passa ao lado da girafa, tipo bala com o seu tamanho bastante reduzido, enquanto a "gigante" se entretinha a comer umas ervas.

Depois não satisfeito com o nível de gargalhadas, enfiou-se debaixo das carruagens impedindo-nos de prosseguir e com um ar malandro não arredava pé.

O último que vimos foi o elegante Nandu, um "primo" da avestruz mas achei-o mais bonito. Dizia no site do Badoca, que as penas do Nandu eram utilizadas para fazer espanadores, espero que essa utilização esteja em extinção.

 

Para mais informações: http://www.badoca.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:11




Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Abril 2006

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30