Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



BUS TURISTICO DE BARCELONA, ESPANHA

por mmsfr, em 11.12.10

Hoje conhecemos...o Bus turistico de Barcelona - Parte 1. (Post Longo)
Escrevo "Parte 1" porque aproveitámos o bilhete diário para andar nas duas linhas que tinham: a vermelha e a azul. A primeira de dia e a segunda de noite que coloco noutro post.
Eu sou fã dos bus turisticos quando não conhecemos a cidade e temos pouco tempo para a ver. Esta opção não é barata (22€ o bilhete) mas a vertente "hop & off" exactamente num ponto turistico acaba sempre por ser mais cómodo. Além disso temos um audio-guia que nos ajuda a entender um pouco da história da cidade.

Há sempre a opção das "bicis" e por Barcelona como se vê...há muitas!


Eu admito esta contradição que tanto gosto de me perder numa cidade e explorá-la ao sabo do vento, como andar num destes autocarros turisticos para ver tudo sem cansar muito as pernas. O ideal seria combinar as duas coisas...digo eu.
O principal ponto onde encontramos os autocarros, é a Plaça de Catalunya um ponto central de Barcelona. Assim que aterrámos apanhámos o autobus directo para esta Plaza e a seguir o bus turistico, sem passar pelo o Hotel, assim não perdemos tempo e como levávamos mochilas não incomodam no autocarro.


Como referi, o primeiro que apanhámos foi o da linha vermelha que passa por zonas como a Plaça d'Espanya, Montjuic, Anella Olimpica, Port Vell e Barri Gótico.

Da Plaça de Catalunya, subimos pelo Paseig de Grácia a caminho da Av. Diagonal, cujo nome vem da divisão da cidade em Este/Oeste.

 

Sobre esta avenida há mais neste post.

Seguimos pela Plaça Francesc Maciá, onde encontramos alguns edificios empresariais que como o nosso audio-guia explica, esta zona tem várias empresas com sede ou sucursal aqui. No centro da praça está um pequeno lago com a forma da ilha Menorca, uma homenagem que o paisagista que criou a praça decidiu fazer á sua terra natal.

 

Chegamos depois á Barcelona Sants, esta importante estação ferroviária tem ligações para vários pontos de Espanha, entre eles Madrid e prevê-se que o TGV chegue aqui dentro de dois anos. Ao seu lado está o Parc de l'Espanya Industrial, este parque construído num antigo espaço industrial tem para além de bastante arvoredo, um lago artificial, torres de vigia e várias esculturas, entre elas um dragão de ferro que também um escorrega para as crianças.

Passamos depois pelo Parc Joan Miró, nem precisávamos de grandes pistas, bastou ver uma das suas famosas e coloridas esculturas.

Vamos em direcção á Plaça d'España e passamos pela Carrer de la Creu Coberta ou Carrer de Sants, é a maior rua comercial da Europa. Segundo o nosso guia tem apróximadamente 4 quilómetros de lojas. Um paraíso então...Podemos fazer compras e queimar calorias! Perfeito!

Entramos na rua na zona onde está o Mercat d'Hostafrancs, um dos maiores da cidade.

Chegamos finalmente á Plaça d'Espanya, uma das maiores praças de Barcelona fazendo ligação entre algumas das principais avenidas como a Gran via de les Corts Catalanes, a Creu Coberta de onde viémos, a Carrer de Tarragona e a Avinguda de la Reina Maria Cristina, onde se encontra também a Fira de Barcelona e o seu Palau de Congressos.

Antes de entrar nessa última avenida, passamos entre as duas torres de arquitectura veneziana. Lembram-nos o Campanário que está na Piazza di San Marco em Veneza.

Da Plaza de España vemos o Palácio Nacional de Montjuic ou o Museu Nacional de Arte da Catalunha, foi construído em 1929 por ocasião da Exposição Mundial.

Em frente ao Palácio está a Fonte Mágica que durante a noite tem um espectáculo de água e luz inesquecível.

Iniciamos a subida para Montjuic ou Monte Judeu, junto ao edificio da Caixa Forum encontramos a emblemática estátua do elefante a fazer o pino apoiando-se na tromba.

Apercebemo-nos rápidamente da vista magnifica que Montjuic proporciona da cidade e a linha do mar. Vemos ao longe a Sagrada Familia e o monte de Tibida. Chegamos a mais uma paragem que permite ver o palácio e o miradouro.

Mais adiante começamos a entrar na zona que foi o principal palco dos Jogos Olímpicos de 1992, a Anella Olímpica. Fazem parte deste anel olímpico, a Torre de Telecomunicações de Santiago Calatrava, o Palau de San Jordi e o Estádio Olímpico.

Aqui nesta zona está também o Fundació de Joan Miró .

Há outra forma de chegar a Montjuic, pode-se apanhar um teleférico na Avinguda Paralel e disfrutar da vista que a viagem proporciona.

E como tudo o que sobe, também desce, começamos a descer em direcção a um porto onde vemos um cruzeiro ancorado. O Bus leva-nos então ao que chamam o World Trade Center, estamos já em Port Vell e a arquitectura do edificio assemelha-se a um barco. Para além do aluguer de escritórios funciona como Centro de Congressos.

Tem junto a si a Torre Jaume I, com cerca de 107 metros de altura. Por ela passa o Teleférico del Puerto que faz a ligação entre Montjuic e o Porto de Barcelona.

Próximo ponto turístico: Plaça de Colón. E aqui vemos um mar de gente a andar pela rua, terminam nesta praça as famosas "Las Ramblas".

Mas o seu ponto central é a estátua de Cristóvão Colombo que funciona também como Miradouro. Tem 60 metros de altura e a sua localização deve-se ao facto de quando chegou da sua mais famosa viagem (a Descoberta das Américas) foi aqui que o seu barcou atracou. Não sei muito bem para onde está a apontar, eu diria África mas sou péssima em georeferenciação, talvez esteja mesmo a apontar para a América que terá mais algo a ver com a sua história.

Na zona de Port Vell, que significa porto antigo, é reabilitado pela altura dos Jogos Olímpicos. Onde existiam antes armazém antigos e edificios degradados, há agora uma marina, jardins, um centro comercial chamado Maremagnum e no antigo edificio da Alfândega, uma série de bares com esplanadas, que neste dia solarengo estavam cheias.

 

 

Encontrámos depois os "mossos" da polícia.

Passamos agora pela Ronda Lateral, pela zona do Parc Cascades e do Port Olímpic. Barcelona será sempre uma cidade paraíso para quem estuda por exemplo arquitectura e nesta zona de construção mais recente, vemos edificios de arquitectura moderna e que funcionam como escritórios.

O nosso audio guia fala-nos dos edificios que foram construídos para albergar a aldeia olímpica e onde estavam alojados os atletas e respectivas comitivas. Após os Jogos Olímpicos, esses apartamentos foram vendidos com preços em alta.

 

 

Passamos por uma rua que nos permite ver a Torre de Agbar. Localizada na Plaça de les Glòries Catalanes no Bairro de Poblenou, é já um dos símbolos da cidade. São inevitáveis as suas comparações com a Gherkin de Londres mas a empresa de arquitectura responsável pelo projecto era espanhola e a empresa de construção pertence ao Florentino Pérez.

De noite, as milhares de luzinhas LED acendem para produzir um espectáculo nocturno de luz e de cor.

Última paragem para nós, Barrio Gótico. Foi aqui que decidimos sair porque já estávamos a chegar á Plaza de onde partimos por isso não valeria a pena seguir muito mais, optámos por fazer o restante a pé e aproveitar para conhecer muito bem esta emblemática zona da cidade.

Última paragem para nós, Barrio Gótico. Foi aqui que decidimos sair porque já estávamos a chegar á Plaza de onde partimos por isso não valeria a pena seguir muito mais, optámos por fazer o restante a pé e aproveitar para conhecer muito bem esta emblemática zona da cidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:44


2 comentários

De Sara a 07.10.2011 às 14:42

Olá adorei o seu post..excelente.
No entanto, gostaria de saber, quanto tempo demora a viagem no bus turistic?
Porque tenciono fazer uma viagem a barcelona de um dia apenas e a minha ideia é conhecer a cidade através do bus, ou seja, percorrer a linha azul e vermelha, uma vez que o bilhete é o mesmo. Posso repetir a viagem no bus sempre com o mesmo bilhete?

Obrigada.
Cumprimentos.

De mmsfr a 07.10.2011 às 16:32

Olá Sara,
a ver se consigo ajudar-te porque já n me lembro mto bem. Mas creio que o primeiro passeio que foi o de dia demorou uma hora e vinte por aí e não vimos tudo por saímos no Bairro Gótico (mas que é relativamente perto da Praça da Catalunha que foi de onde saímos). O que fizémos de noite deve ter demorado um pouco menos, porque depois há outra coisas que condicionam como o trânsito ou a qtd de pessoas a entrar e a sair.
Como funcionam, podes entrar e sair quando queiras, compras o bilhete e dá para duas linhas pelo menos (acho que dá para todas mas nem todas funcionam todo o ano), assim que podes até trocar de linha a meio se não apanhas o autocarro da cor que tinhas vindo antes, básicamente o bilhere é caro porque tens liberdade para fazer o que queres...só tem limite de horas de funcionamento e nada mais. Espero ter ajuda, alguma dúvida mais é só perguntar...boa viagem!

Comentar post




Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Dezembro 2010

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031