Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



PASSEIO DE GÔNDOLA, VENEZA, ITÁLIA

por mmsfr, em 08.10.10

Andávamos nós pela Sestiere Cannaregio quando vimos um zona de gôndolas junto ao Grand Canal. Durante a nossa visita de Veneza sempre dissémos que dispensávamos o passeio de gôndola, mas a curiosidade foi mais forte e lá decidimos aventurar-nos.

Veio logo um "gondoliere" cumprimentar-nos e perguntar se queríamos passear na sua gôndola, perguntámos o preço e a sua resposta inicial foi: 100€. Deu-se inicio á negociação, "Cem euros não é muito...", depois havia o "bad cop, good cop", um queria ir mas achava caro o outro queria ir a todo o custo, fizémos uma contra-proposta algo obscena, dissémos: 60€. Ele dizia que não mas lá baixou para 80€, dissémos que não e agradecemos, até que ouvimos 70€ e lá fomos. Li muito sobre tema antes de viajar até Veneza, alguns diziam que regatear já era tradição, outros falavam que os preços são tabelados ainda que muitos peçam sempre a mais.

Eu vejo que é claramente uma questão de Oferta vs. Procura, se ele tivesse uma fila de gente á espera dizia 100€ e ao primeiro não responderia: próximo! Como não estava ninguém atrás de nós aceitou o valor, mais vale isso que nada.

Até aqui a sensação que tinha dos gondoleiros que fomos vendo por Veneza, era que a sua simpatia dependia de troca comercial (ponto!) mas quando andámos com o nosso gondoleiro percebemos que é como em tudo na vida: depende e não vale a pena generalizar.

Com muita simpatia falou um pouco da sua vida pessoal, de como tinha uma filha apenas e que estudava na Universidade de Veneza. Dizia que que sempre foi gondoleiro, que sim o negócio passa de pai para filho mas mesmo assim e segundo ele, os testes para conduzir a embarcação são rigorosos. Pelo menos os físicos serão de certeza.

Com aquele seu jeito muito italiano, lá foi contando que teve muitas namoradas, era o Casanova do século XX portanto. Quando falava da familia denunciava que afinal não era grande Casanova mas que tinha mais conversa que outra coisa. Uma coisa é certa, como guia foi bastante bom, ia explicando o que fazia, onde estávamos, alguns dados genéricos da cidade (como quantos canais tem, etc..) e foi mostrando alguns edificios de relevância, um dos quais a casa do Casanova.

Tudo isto em aproximadamente 25 minutos, nos quais o vimos "trepar" paredes para manobrar a gôndola, passar pelos engarrafamentos de outras gôndolas, gritar para avisar que ia passar, trocar um ou outro "galhardete" com outro gondoleiro, etc..

 

Não se deixou fotografar muito, não percebi muito bem o porquê, mas disse expressamente que não queria fotos suas ou pelo menos não directamente da sua cara, logo todas as que tenho e que me permitiu foram de lado, até quando tirou connosco. O seu nome: Blanco. Fotografado tendo a casa de Giacomo Casanova por trás.

 

Fiquei convencida que a minha experiência em Veneza seria mais pobre sem este passeio, vale mesmo a pena.

 

VER GUIA DA CIDADE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:44




Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Outubro 2010

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31