Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



JARDIN DU LUXEMBOURG, PARIS, FRANÇA

por mmsfr, em 25.04.11

O nosso segundo dia em Paris começa por um passeio no Jardim do Luxemburgo que fica relativamente perto do nosso hotel e pareceu ficar ainda mais graças ás bicicletas que alugámos.

Entrámos pela "Porte Fleurus" que fica do lado esquerdo se olharmos para o mapa. Seguimos o largo caminho que une essa porta ao Palácio do Luxemburgo que fica na ponte oposta.

Por ele encontramos várias pessoas a praticar desporto, como "jogging" ou a aproveitar os campos de ténis, voleibol e basquetebol disponíveis, havia também muita gente a fazer "tai-chi" o que me surpreendeu bastante. 

 

Mas nem só de desporto vive o jardim, uma outra actividade a pensar nos mais pequenos é um passeio de póneis, além de um carrousel e de um parque infantil.

Começamos depois a ver o Palácio do Luxemburgo, construído no século XVII. Maria de Médicis, a viúva do Rei Henrique IV, manda construir o Palácio pedindo aos arquitectos para o desenharem como o Palácio Pitti, onde tinha passado grande parte da sua vida antes de se casar com o Rei de França. 

Desde o seu exilio, o Palácio teve um grande número de proprietários e usos. Hoje por exemplo, funciona como sede do Senado Francês, mas na época da Revolução foi uma prisão e até durante a II Guerra Mundial foi ocupado pelos nazis.

 

O belo Palácio é sem dúvida a figura central do jardim, assim como o enorme lago que está junto a ele.

 

Juntamente com o Palácio, o lago é a principal atracção do jardim e onde vemos maior afluência de pessoas. Para além de podemos ver os patos que por lá vão nadando, podemos também alugar um barco (em miniatura) e tentar perseguir os patos utilizando as nossas melhores técnicas de navegação por controlo remoto.

Uma outra actividade muito popular á volta do lago é...o banho de sol, devidamente acompanhado de um bom livro. 

E o jardim está equipado para isso, tem espalhadas várias cadeiras de metal com dois modelos, um com as costas mais reclinadas e outro com as costas direitas, vimos gente a bronzear-se, a ler o jornal ou um livro e muitos a tomarem ali o seu pequeno-almoço.

Outros pontos de grande interesse são as numerosas estátuas espalhadas por todo o jardim, umas representando rainhas de França e outra, uma das mais conhecidas do mundo, a da Liberdade, aquela que é o simbolo de Nova Iorque mas que foi desenhada por um francês (Bartholdi) e oferecida aos norte-americanos. Assim, e na impossibilidade de ir a Nova Iorque podemos sempre tirar uma foto nesta réplica.

Uma das estátuas de Rainhas de França que estava no jardim era esta de Mary of Stuart, também conhecida como Rainha da Escócia e acusada pela Rainha Isabel I de Inglaterra, de traição, que levou á sua execução.

Saímos depois pela porta de St. Michel, onde reparei nos paineis presos á vedação do jardim. Era uma exposição de fotografias que achei muito boa, só tive pena que estivessem ali e não dentro do próprio jardim, mas já é bom ver tal iniciativa.

 

 

 

VER GUIA DA CIDADE:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:58




Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Abril 2011

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930