Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


HOTEL VILA GALÉ, SALVADOR, BRASIL

por mmsfr, em 28.10.09

Na nossa curta estadia em Salvador, o hotel que escolhemos para ficar foi o Vila Galé e está localizado no bairro da Ondina, um bairro de luxo de Salvador. 

Surpreendeu-nos o tamanho dos quartos, cheguei a achar excessivamente grandes principalmente porque ali passámos pouco tempo mas seguramente que é um hotel para estadias mais longas.

Tem uma boa relação preço qualidade e um óptimo buffet de pequeno almoço repleto de iguarias da região, aqui podemos comer bolo de "fubá" até cair e beber sumos de frutos que nem sequer conhecemos. Apesar de estar num bom bairro a recomendação era sempre ir com cautela, na realidade não saímos do hotel a pé porque fomos visitar Salvador com ajuda de dois taxistas que nos levavam a todo o lado. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:24

PELOURINHO, SALVADOR, BRASIL

por mmsfr, em 17.10.09

Hoje conhecemos...o bairro do Pelourinho em Salvador. 

Logo a primeira coisa que salta a vista é o colorido das suas ruas, além do facto de grande parte das fachadas estarem recuperadas e haver bastante comércio, especialmente virado para o turismo. 

Em algumas dessas lojas esperam á porta as típicas baianas com as suas saias rodadas, elas chamam os turistas para lojas de lembranças ou artesanato local, pena que em muitas delas os preços sejam proibitivos, exorbitantes.

Mas é graças a elas e ao comércio, que esta zona da cidade ainda se mantém viva. Quando andava por estas ruas lembrei-me de Lisboa, é inevitável na realidade.

Chegámos depois ao Largo do Pelourinho que ofereceu o seu nome ao bairro. Uma vez mais a colonização deixa a sua marca (menos positiva) na história do país uma vez que aqui se castigavam os escravos, em público para que os tomassem como exemplo.

Este é o ponto mais famoso da zona do Pelourinho, foi aqui que o Michael Jackson veio gravar o seu video:"They Don't Care About Us". Imagem o reboliço que não deve ter sido?

Também neste largo está a Fundação Jorge Amado (o edificio azul), o escritor que nasceu em Salvador e o Pelourinho foi palco de alguns dos romances escritos por ele. Os mais conhecidos são a Tieta do Agreste, Dona Flor e os seus Dois Maridos e "last but not least" Gabriela, Cravo e Canela. 

O marido lá aproveitar para comprar um "berimbau", mais um instrumento músical para guardar lá por casa e que vamos ter que levar no avião sabe-se lá como. 

Passamos depois pela Escola de Olodum, temos a sorte de na rua estarem a fazer um pequeno espectáculo de ensaio que acabou por fechar com chave de ouro a visita ao Pelourinho. 

 

O Olodum é uma ONG cujo principal objectivo é a luta contra a desigualdade social, a preservação da cultura afro-brasileira e trabalham no bairro para ajudar crianças em situações de risco e de marginalização a sentirem-se mais integradas na sociedade, tudo isto com muita música, dança e carnaval á mistura.

Adorámos o Pelourinho, gostaria de vê-lo na loucura do Carnaval...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:42

IGREJA DO NOSSO SENHOR DO BONFIM, SALVADOR, BRASIL

por mmsfr, em 17.10.09

Hoje conhecemos...a Igreja do Nosso Senhor do Bonfim em Salvador.

Localizada na Sagrada Colina é a clara indicação da presença portuguesa em Salvador. Quando passeávamos de táxi pela linha da praia vimos logo ao longe a sua forma. Aqui tem lugar a Lavagem da Igreja, uma tradição antiga em que as baianas lavam as escadas segundo percebi no tempo da colonização os escravos eram obrigados a lavar a igreja por dentro e por fora.

Assim que chegamos vemos no seu gradeamento as famosas pulseirinhas (fitas) do Nosso Senhor do Bonfim.

Claro que comprámos uma, eu fiquei com uma laranja.

A origem das fitas é algo confusa, já vi várias versões no entanto uma parece ser comum, ela deverá ter 47cm que é o comprimento exacto do braço direito da imagem do Senhor do Bonfim. Talvez simbolize o braço direito de Deus, não sei bem, mas os três nós devem ter vindo depois para pedir os três desejos.

Por todo o lado elas dão cor á Igreja, mas não são do agrado de todos.

O interior da igreja é bastante adornado confirmando a sua importância, alguns elementos que a decoram vieram de Portugal, um deles a imagem do Nosso Senhor do Bonfim.

Nas paredes vemos alguns azulejos portugueses aqui colocados já muito depois da sua construção. 

Visitámos depois uma das zonas mais impressionantes da igreja, numa pequena sala vemos pernas e mãos feitas em cera, fotos, recortes de jornais e cartas, grande parte de pessoas que aqui vieram pedir ao Senhor do Bonfim para lhes curar uma maleita e aqui deixam estes "souvenirs" em troca desse favor, como quem vai a Fátima e queima uma vela num gesto de agradecimento.

Eu pedi saúde num dos três nós que dei, já tinha era torcido um pé...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59

SALVADOR, BAHIA, BRASIL

por mmsfr, em 17.10.09

O nosso passeio a Salvador prometia. Tínhamos contratado dois taxistas (da confiança da mãe do noivo) para nos levar aos locais mais emblemáticos de Salvador, acabaram por revelar-se mais que isso, eram autênticos guias da cidade mas não dos turisticos, aqueles que nos mostram locais onde os baianos vão, onde comem bem e se divertem.
Saímos do hotel e o primeiro "site" turístico foi um dos parques da cidade que no centro do lago têm esculturas de Orishas no Dique de Toróró.

No alto víamos aquilo que acreditávamos ser uma favela, mas os nossos guias (Sr. Fernando e Valdnei) dizem-nos que não, que favela ali nem tijolo tinha, hum...no Rio têm mas enfim, básicamente ele dizia-nos que normalmente eles dão pouco valor ao aspecto externo da casa mas mais ao interior onde não pode faltar o plasma ou o LCD para ver o futebol e as novelas.

A seguir levou-nos por uma marginal onde fizémos a primeira paragem para ver o porto da cidade, confesso que a vista não era das mais bonitas mas eles sentiam que era importante mostrar tudo o que a cidade tem, bonito ou funcional. Aqui tive um azar, tropecei numa valeta (que ali são bem grandes) e quase punha em risco o resto do passeio, para todos!!!

Mas enfim, pé inchado á parte, a vontade de conhecer a cidade era mais forte que as dores e lá fui aguentando.
Fiquei muito melhor depois de ir á melhor gelataria de Salvador (Sorveteria da Ribeira), segundo os nossos dois guias improvisados. Estávamos todos feitos tontos a pedir sabores como Morango, levámos logo um raspanete e com razão, se é a melhor gelataria não deve ser pelo morango mas sim por todos os outros sabores mais originais que tenha ou de frutas que em Portugal não provaríamos.


Continuámos na linha da praia, vimos os baianos a apanhar banhos de sol, a aproveitar bem o seu dia enquanto comem uma boa moqueca cozinhada na praia que custa uns 25 reais e alimenta meio povo. "Aqui se come do bom e do barato", diz o taxista. Bem que gostaríamos mas já nem tínhamos tempo e de facto os melhores sitios onde comemos acabaram por ser os que pior aspecto tinham, porém não nos sairam muito mais baratos...turistico portanto!

Próxima paragem: Igreja do Nosso Senhor do Bonfim.

Que vou colocar num outro post para que este não fique muito grande mas tem uma vista extraordinária e é dela que vem as famosas pulseiras do Senhor do Bonfim...

Vamos depois para o forte com uma vista sobre Salvador é soberba. Vemos os arranha-céus que lhe dão um cunho de modernidade misturado com o seu ar mais tradicional e histórico.

 

 

Chegamos então ao famoso mercado de Salvador, o famoso Mercado Modelo, entramos e há todo o tipo de coisas para venda, mas essencialmente artesanato local, os famosos e coloridos quadros com as baianas, estivémos quase quase a comprar um mas não ganhámos no regateio e eles queriam vendê-lo mas não conseguiam ligar ao patrão, espero que não tenham levado muito na cabeça por terem perdido uma oportunidade de venda.

 


Já cá fora esperámos pelo resto do grupo e surgi-nos a primeira e única situação de maior risco, não víamos os nossos taxistas e quando dou por mim estava um pedinte a puxar o P para trás das camionetas, creio que foi maior o susto que o perigo em si, até porque ele só tinha 1 braço e estava a usá-lo para puxar o P, mas honestamente...nunca se sabe. Sei que lhe demos uns berros e a situação chamou a atenção de todos, ele acabou por se ir embora. Mas se queria pedir para quê puxar o P para trás da camioneta? Enfim...não sentimos propriamente insegurança ali mas todo o cuidado é pouco, igual que em algumas cidades europeias para não ficarmos sem carteira. 
Bom...a visita continua. Do Mercado vemos o Elevador Lacerda.

O ponto de ligação entre a Cidade Baixa e a Alta, entre a zona de porto com a zona do Pelourinho, existe desde 1873. Olhando para ele confesso que me parecia mais recente, não me tinha enganado, nos anos 30 foi remodelado. É um dos principais símbolos da cidade e também um dos locais mais visitados.

E eis que chegámos ao último ponto da nossa "excursão" a Salvador, o Pelourinho. Ponto de incontornável interesse, o melhor da visita, não desfazendo do resto mas esta zona é...nem tenho palavras para a descrever. Adoraria por exemplo de ver o Bairro Alto com este nível de preservação.

O colorido dos edificios dá mais vida ainda, tem tudo: história, lojas, bons restaurantes, baianas vestidas a rigor, animação e tem o Olodum.

(mais sobre o Pelourinho noutro post)

A última paragem já de noite, foi no Farol da Barra parte do Forte da Barra construído para defender a Baía de Todos os Santos.

Á volta do forte, vemos muitos baianos sentados que tinham acabado de presenciar o pôr-do-sol, muitos deles em casais presumo que seja um local dado ao romance.

 

Por todo o Salvador está a marca dos portugueses, para o bem e para o mal, a sua história estará sempre ligada com a nossa.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:38

PROJECTO TAMAR, PRAIA DO FORTE, BRASIL

por mmsfr, em 16.10.09

Hoje conhecemos...o Projecto TAMAR na Praia do Forte.

Aproveitámos a nossa ida para conhecer um pouco melhor este projecto cujo nome se deve ás Tartarugas-Marinhas - TAMAR.

Foram elas que deram origem ao projecto, graças a um grupo de estudantes de oceonografia que se dedicaram a proteger a espécie dos pescadores que encontravam nelas fonte de rendimento.

Assim nasce TAMAR e o espaço aberto ao visitante, onde adultos e crianças aprendem um pouco mais sobre a preservação deste animal e de outros, todos do ambiente marinho.

 

Uma das coisas que mais promovem é a interacção com os animais, assim em quase todos os tanques está autorizado estender a mão e tentar tocá-los. Pode-se fazer com a raia por exemplo, com algumas tartarugas e com os tubarões. Esta última experiência dispensei, até porque as filas eram absurdas...

Só com os tubarões haviam os tratadores a organizar esse processo de "toque". 

 

 

O espaço é pequeno mas encantador. Encontrei este barco com o nome de "Tonho", fiquei na dúvida se seria do Tonha da Lua da novela "Mulheres de Areia"! 

 

Á saída há uma loja que vende "merchandising" do Projecto, comprámos duas t-shirts uma para o nosso filho e outra para a nossa afilhada, as nossas entradas e esta compra ajudam o projecto a manter-se vivo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:30

PRAIA DO FORTE, BAHIA, BRASIL

por mmsfr, em 16.10.09

Hoje conhecemos...a Praia do Forte na Bahia.

Há algumas Praias do Forte no Brasil, creio que há uma em Natal por exemplo, a que fomos conhecer é a da Bahia.

Assim que chegámos percebemos que estávamos num local mais turístico, vemos logo seu Ecoresort á entrada e as ruas estão urbanizadas com construção recente essencialmente para alojar turistas.

Estacionamos o carro perto de uma dessas urbanizações e caminhamos uns 150 metros a pé até chegarmos á praia própriamente dita. Esta praia especificamente não é muito grande mas a costa é bastante grande e há outras opções há volta.

A água estava óptima e uma coisa percebemos, nesta praia os brasileiros não põe a toalha no chão, ocupam as várias cadeiras de uma esplanada, bebem uma "fresquinha" e ali ficam a tomar banhos de sol. Talvez por serem zonas concessionadas, não entendi muito bem porquê. A verdade é que fora delas em zonas com menos gente, estava tudo com a toalhinha na areia...

Aqui o nosso grupo separou-se, uns chegaram mais tarde e só nos juntamos na mais famosa zona de Praia de Forte, as ruas das compras.

Eu e o P almoçámos por aqui num dos muitos restaurantes que há nesta zona, todos com óptimo aspecto. Uns com comida mais rápida para quem quer aproveitar a praia, mas havia outros com churrasco e até italianos. Havia também todos os preços... 

 Quanto a lojas há de tudo um pouco na realidade estamos perante um bom "shopping" ao ar livre. Algumas marcas brasileiras conhecidas têm loja aqui mas a maior procura vai para as Havaianas e para os famosos bikinis brasileiros. Eu ainda fiz algumas compras, achei que as coisas que comprei não foram exactamente pechinchas, creio que também se aproveitam um pouco aqui.

Fiquei bem impressionada com Praia do Forte, creio que se escolhesse férias novamente no Brasil, ficaria aqui uns diazinhos no "dolce fare niente".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:32

SITIO DO CONDE, BRASIL

por mmsfr, em 14.10.09

Hoje conhecemos...o Sitio do Conde.

 

O nosso centro de operações turísticas e o local onde estava a nossa pousada. Gostei muito desta vila, é pacata tem bastante gente e pela noite andávamos pelas suas ruas a pé sem grandes preocupações.

Tem tudo o que uma vila precisa, uma bomba de gasolina, um supermercado, uma farmácia, um "açouge" ou talho, dois ou três bons restaurantes, uns quantos "botequins" e muito mais.

As casas têm um aspecto despido e inacabado, mas a realidade que a gente que por ali vi não aparentava viver muito mal.

O jantar de hoje foi na Pizzaria Sueli que fica depois da praça central de Sitio do Conde. A simpatia da própria da Sueli que tem um restaurante e uma casa tudo no mesmo local, fez-nos sentir também nós...em casa.

Se passarem por aqui não se esqueçam de provar as suas pizzas, são muito boas e as caipirinhas então, nem se fala.  

 

 

Visitámos também a pequena igreja, pequena por fora mas linda por dentro. 

E utilizámos várias vezes o supermercado, para comprar repelentes, reforçar as doses de protecção solar e ver Havainas aos montes a serem vendidas por 8 reais e pensar que em Portugal pedem uns 15€ por umas! É a viagem de avião...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:34



Google Translator


Guia de Cidades


Quantos visitaram II


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Flag Counter

Follow on Bloglovin

Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031