Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


PIAZZA FARNESE, ROMA, ITÁLIA

por mmsfr, em 04.10.12

Passeávamos pelo Campo di Fiori quando sei olhar para o mapa entrámos por uma rua que nos levou até a esta praça. Sabíamos que era uma praça importante mas depois de ler a placa tivémos a confirmação: Farnese, uma das mais influentes e poderosas famílias de Itália.

E o seu nome vem do Palácio Farnese que está ao centro da praça e é a sua principal atracção. A sua construção foi ordenada pelo Cardeal Alessandro Farnese (que mais tarde viria a ser Papa) a 1514 e Antonio da Sangallo foi quem iniciou a obra mas morreu antes de a ver terminada. É por esse motivo que Michelangelo entra no projecto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:04

PIAZZA VENEZIA, ROMA, ITÁLIA

por mmsfr, em 03.10.12

É nesta praça que podemos ver o Monumento a Vitor Emanuel, cuja construção esteve envolta em polémica e ainda hoje consegue gerar discórdia entre quem vive ou visita a cidade. Até se entende, numa cidade quase toda cor de terra desde as ruínas dos tempos do Império Romano aos palácios que se construiram depois, ver um monumento em mármore totalmente branco cria um contraste visual que pode não ser do agrado de quem aqui vive.

Mas não é o único edificio importante da praça, talvez o mais importante há mais tempo atrás foi o Palazzo Venezia, começou por ser a morada dos cardeais da Basílica de San Marco para depois se tornar residência do papa. Mais tarde é cedido á República de Veneza para ser utilizado como embaixada.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:12

VIA CONDOTTI, ROMA, ITÁLIA

por mmsfr, em 02.10.12

Eu diria que é a meca das lojas de moda de Roma, foi a rua onde encontrámos a maior concentração de marcas de luxo como Louis Vuitton, Prada, Giorgio Armani, Gucci, Mont Blanc, etc. instaladas em "palazzos" do século XVII e XVIII.

Faz todo o sentido que estas lojas se tenham estabelecido junto á Piazza de Spagna já que era aqui que se faziam muitos desfiles de moda de alta costura em que as manequins desciam os degraus da famosa praça enquanto "vendiam" os prestigiados modelos de cada criador.

As marcas que podemos ver por aqui são na sua maioria italianas, algumas mencionei antes e junta-se a Salvatore Ferragamo, Bulgari, Fendi, Valentino, etc.. As marcas que não são italianas são francesas, junta-se á Louis Vuitton a Hermés, a Cartier entre outras. Há também uma Jimmy Choo e Burberry.

Quem tem uma carteira recheada não terá problema em disfrutar ao máximo desta rua, os restante mortais (como nós) apenas fazem o tradicional "window shopping", absorvemos as tendências e vamos até á Via del Corso a uma Zara ou H&M comprar as versões mais económicas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:07

RIO DI SANTA GIUSTINA, VENEZA, ITÁLIA

por mmsfr, em 01.10.12

Veneza, tem 177 canais e o de Santa Giustina é um deles, um prolongamento do San Antonin e cruza com o de Santa Marina e de San Francesco della Vigna. Será dificil fazer um post de cada um deles e á primeira vista este não é mais especial que qualquer outro, a nós chamou-nos a atenção o facto de ter águas mais agitadas por ter ligação á Lagoa de Veneza e ter também bastante trânsito como uma "estrada" para entrar em Veneza para quem vem das outras ilhas.

Vimos vários barcos a entrar por aqui, muitos a grande velocidade. Aqui temos a confirmação de como se vive na cidade com a utilização dos barcos como se fossem carros. As casas têm duas portas uma que dá para a rua e outra que dá para o canal com um pequeno cais onde está "estacionado" o seu barco.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:20

PUNTA DELLA DOGANA, VENEZA, ITÁLIA

por mmsfr, em 30.09.12

No guia Lonely Planet de Veneza, há um Top 10 de coisas para ver (ou fazer) em Veneza e a oitava é a Punta Della Dogana. E é só até visitares Veneza que entendes bem porquê, até lá ficas com a ideia que há muito mais coisas interessantes que ver a zona da antiga alfândega da cidade. Este pequeno triângulo que assiste ao encontro de dois canais: o Grand e o Giudecca tornou-se num dos centros culturais e artísticos mais interessantes.

E enquanto passeias pelo Grand Canal a bordo do vaporetto vais dizendo: "Temos que ir aqui e ali e aqui e ali", este é um dos sitios que apontas na tua agenda para ver quando sais do barco. Na ponta do bairro do Dorsoduro instala-se no século XV a alfândega para tudo o que viesse de barco e ao longo dos séculos viveu várias obras de restauro. No seu interior estão as obras coleccionadas por François Pinault que decidiu fazer da antiga alfândega a sede da sua fundação.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:19

BEST WESTERN BOLOGNA HOTEL, MESTRE, ITÁLIA

por mmsfr, em 29.09.12

Sempre que falamos da nossa viagem a Veneza perguntam-me porque não escolhi um hotel na cidade, para nós foi muito simples escolher o Best Western Bologna em Mestre, estava ao pé da estação (era só atravessar a estrada) o que nos permitiu deslocar até Veneza (creio que os bilhetes eram 1€ por viagem), Verona, Pádua e Bolonha sem problemas.

Depois viajávamos com uma criança e queríamos garantir um hotel por um bom preço com espaço para os três, o hotel Bologna tinha quartos cujo espaço chegava a ser exagerado. Tínhamos algum receio de apanhar um desses hotéis que fosse uma ratoeira para turistas e escolhemos uma opção segura.

Não ficámos com a sensação de ter perdido o essencial de Veneza estando fora.

Na seguinte foto está a vista do nosso quarto para a rua e podemos ver ao fundo a estação de comboios. 

 

VER GUIA DA CIDADE:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:39

PONTE DE RIALTO, VENEZA, ITÁLIA

por mmsfr, em 29.09.12

Fazendo um apanhado das imagens mais emblemáticas que vi de Veneza antes de a visitar, podemos sempre ver as gôndolas, a Piazza di São Marco com a Basilica, várias do Grand Canal e claro, a Ponte de Rialto. Esta ponte em forma de arco é uma das mais antigas e também um dos símbolos de Veneza.

Pareceu-me que ela é a grande embaixadora da essência do passado (e presente) mercantil da cidade, porque não servia apenas de passagem ou para ligar dois bairros da cidade, ao passar por ela entramos num pequeno centro comercial com lojas de um lado e do outro.

Foi durante muitos anos a única forma de cruzar o Gran Canal até que no século XIX construiram a Ponte della Accademia. A sua primeira construção é do século XIII e era em madeira e no século XV foram construídas pequenas lojas na sua passagem. Pela fragilidade do material utilizado, a ponte não sobreviveu a incêndios e quedas, assim que decidiram por uma construção em pedra para garantir a segurança e longevidade da ponte. Ficou completa em 1591 e o seu nome vem do famoso mercado que está ali perto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:10



Guia de Cidades


Pesquisa

Pesquisar no Blog  

Onde Vivemos




Mais sobre mim

foto do autor


calendário

Dezembro 2012

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031